"O partido tem que estar unificado? Realmente não acho", disse Trump a um programa de televisão da rede ABC, que será transmitido hoje. "Eu sou muito diferente de todos os outros", acrescentou o magnata, que é o único candidato à nomeação para as eleições presidenciais de novembro, uma vez que os seus rivais abandonaram a corrida.

O coro anti-Trump é integrado pelos dois últimos presidentes republicanos, George H.W. Bush e seu filho George W. Bush, assim como por Mitt Romney, candidato presidencial em 2012, entre outros. "Acho que seria melhor se o partido se unificasse, acho que seria algo bom. Mas realmente não acho que tenha que ser assim, no sentido tradicional", opinou.

Trump disse também que espera que alguns eleitores democratas o apoiem nas eleições. "Vou chegar a milhões de pessoas democratas. Vou conseguir que os eleitores de Bernie (Sanders) votem em mim", afirmou, referindo-se ao principal rival da favorita à nomeação democrata, a ex-secretária de Estado Hillary Clinton. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.