"A menos que vocês gostem que alguém minta, que os tratem como ninguém, que ataquem as suas crenças, não vejam o discurso de Hillary na convenção Democrata esta noite", incentivou Donald Trump numa mensagem divulgada pela sua equipa de campanha. Ao invés disso, sugeria o texto, os eleitores deveriam "ajudar Donald Trump a responsabilizá-la pelos seus actos, denunciar as suas mentiras e contra-atacar os seus terríveis ataques".

A convenção Democrata, que começou na segunda-feira em Filadélfia, teve uma audiência na televisão consideravelmente maior que a dos republicanos, que se reuniram há uma semana em Cleveland, de acordo com a empresa de estudos de mercado Nielsen.

Na segunda-feira, a convenção Democrata teve uma audiência de 26 milhões de espectadores, ultrapassando os 23 milhões registados pelos republicanos.

No segundo dia de reuniões, os democratas alcançaram 24,7 milhões, quase cinco milhões a mais do que os republicanos no segundo dia da convenção, de acordo com a Nielsen.

Na quarta-feira, 24 milhões de espectadores acompanharam a Convenção Democrata contra 23,4 milhões dos republicanos, segundo a mesma empresa.

A convenção democrata levou uma grande quantidade de estrelas e figuras de grande importância, ainda que isso já fosse esperado, uma vez que é o partido que se encontra no poder. O presidente Barack Obama, o ex-presidente Bill Clinton, o vice-presidente Joe Biden e a atual primeira-dama, Michelle Obama, foram oradores na reunião na Filadélfia. Porém, os números de audiência podem ser considerados uma surpresa, já que desde o início da campanha eleitoral Trump manteve-se como uma presença diária e quase constante nos meios de comunicação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.