"As nossas Forças Armadas e cidadãos estão a resistir com uma coragem sobrehumana, mas não podemos vencer uma guerra sem armas de ataque e sem mísseis de médio alcance, que podem ser um meio de dissuasão", disse Andriy Yermak num vídeo publicado no Telegram.

"Uma defesa eficaz durante muito tempo é impossível sem um sistema de defesa aérea confiável, capaz de derrubar mísseis inimigos de longo alcance", argumentou. Mas "não entregam, assim como não enviam aviões", lamentou ainda.

O pedido de aviões foi sistematicamente rejeitado até o momento pelos países ocidentais, que não desejam uma intervenção militar na Ucrânia por medo a ampliar o conflito com a Rússia.

A NATO fará uma reunião extraordinária na quinta-feira em Bruxelas, onde também se reunirão o G7 e a União Europeia, para examinar a situação da Ucrânia e a ajuda militar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.