O 2 de maio teve direito a dia soalheiro. Daqueles que apela ao deambular na areia com os amigos ou família, em plena zona balnear, para depois ir beber aquela imperial fresquinha numa esplanada para aconchegar o espírito e rematar a paz na alma. No entanto, a pandemia relembra que essa é uma realidade que ainda não é possível. Lá chegaremos, mas ainda não é o dia. O que também quer dizer que não podemos ver turistas a passear nas ruas. E se assim é: numa ilha que vive do turismo, como se vive sem turistas?

Madeira. Esta foi a questão que levou o jornalista Tomás Albino Gomes à procura de respostas entre as gentes e empresários da Região Autónoma. Porque é certo que a atuação do governo madeirense foi rápida e precisa; e que foi graças a essa mesma atuação que se registam menos de 100 casos e nenhuma morte. Mas e agora? Para saber mais, é clicar aqui

Covid-19. Os dados hoje divulgados no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) mostram que há mais 24 doentes recuperados em relação ao dia de ontem. Já o número total de mortes ascendeu aos 1023, isto é, mais 16 mortes relativamente às últimas 24 horas. Porém, a maior novidade foi adiantada pela ministra da Saúde, Marta Temido, na habitual conferência de imprensa sobre o estado da pandemia em Portugal, ao explicar que houve um erro informático. Assim, foi necessário fazer uma adenda aos últimos números, uma vez que um erro informático levou à duplicação de 442 casos na região Norte. Saiba tudo aqui. 

Coimas. Se anda em transportes públicos, peço a atenção ao leitor. António Costa já tinha assinalado na sexta-feira que assim seria durante a entrevista à RTP, mas agora o diploma já foi publicado em Diário da República. Portanto, fica a nota: autocarros, comboios ou em barcos, é obrigatório utilizar máscaras. Senão o fizer, pode vir a ter que pagar entre 120 a 350 euros. 

Economia. O Governo vai apoiar as micro e pequenas empresas na adaptação dos serviços à reabertura, num valor máximo de cinco mil euros. Estes apoios visam todos os setores, mas estão especialmente pensados para comércio, restauração e serviços pessoais, como cabeleireiros e similares.

Incêndios. O governo adiantou hoje que dá mais um mês aos proprietários para que limpem os terrenos. Recorde-se que os donos ficam sujeitos a coimas em caso de incumprimento, que variam entre 280 e 120.000 euros.

O Estado de Emergência termina às 00h00 de hoje, mas a nossa atenção ao distanciamento social e às responsabilidades durante a pandemia, não. Até porque o Presidente do Instituto Dr. Ricardo Jorge deixa o aviso: "Não podemos facilitar porque isto tem ondas e pode acontecer uma onda muito pior". Por isso, mesmo que o tempo soalheiro do fim de semana convide a uma saída, vamos fazê-lo de forma responsável. O tempo deixou de ser Emergência e passou a Estado da Calamidade, mas temos de nos continuar a proteger doravante. 

Conversas de roupão com Samuel Úria. Se desconhece do que se trata, não há problema, porque ainda vai a tempo de acompanhar as próximas edições da nossa rubrica que tem o cantautor como mestre de cerimónias. Acontecem às sextas, mas só no Instagram do SAPO24. Portanto, já sabe: para não perder pitada da próxima vez, é seguir a nossa página para ser notificado quando o live começar. Ontem, depois do divã ter recebido os Clã, foi a vez da fadista Gisela João ter "uma conversa de amigos". É verdade que já aconteceu, mas pode recordá-la aqui. 

Há novo texto da rubrica Regresso a um Mundo Novo do SAPO24. Desta vez, Filipa Galrão, escreve sobre as "Novas versões de normalidade". 

Dia da Mãe. Urgência de última hora? Preparámos uma lista com sugestões para que, mesmo em tempos de pandemia, não deixe de oferecer uma lembrança. 

Acho Que Vais Gostar Disto. Na rubrica do SAPO24 que lhe sugere o que ver, ler e ouvir de hoje, temos um herói a redimir-se, um mundo alternativo em que o verão decorre normalmente e uma luta pelo direito de festejar. O Miguel Magalhães fez uma newsletter bem maneirinha e até recorda que a Netflix continua a entregar DVD's em diversas áreas. Quem diria, não é? DVD's nos tempos atuais... mas é verdade. Para saber mais, é só ler tudo aqui. 

Sugestões. É sábado e tal, mas há maneiras de contornar aquilo que o coronavírus não deixa fazer. Porque de Melgaço ao Porto, a Festa do Alvarinho e do Fumeiro e a Queima das Fitas foram repensadas, mas não esquecidas. Porém, se estiver num estado de espírito em que os assuntos sérios são bem mais pertinentes do que filmes de super-heróis, recomendo a série documental Atlanta's Missing and Murdered: The Lost Children disponível na HBO Portugal.

É um mergulho num tema duro e sério, mas extremamente bem feito e detalhado. Se já viu a segunda temporada de MindHunter na Netflix, já sabe mais ou menos ao que vai. Se ainda não, trata-se de uma série documental em cinco partes que reexamina as investigações das crianças desaparecidas e assassinadas na cidade de Atlanta nos anos 80 e 90.

Sem mais, o meu nome é Abílio dos Reis e hoje o dia foi mais ou menos assim.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.