Uma das crianças morreu instantaneamente, enquanto os outros morreram pouco depois de terem sido levados inconscientes para o hospital regional de referência em Arua, anunciaram hoje as autoridades e a Cruz Vermelha.

Segundo a porta-voz da polícia no noroeste do Uganda, Josephine Angucia, as crianças estavam a jogar futebol quando foram apanhadas por uma trovoada.

As autoridades locais disseram que três crianças que também estavam envolvidas nesse jogo tinham conseguido sobreviver e foram hospitalizadas num centro de saúde, mas não foram ainda divulgadas mais informações sobre o seu estado.

A Polícia de Arua está a investigar “o trágico acidente” e não pode, por isso, partilhar mais informações com a comunicação social, segundo Angucia, citada pela agência Efe.

Estes acidentes fatais são comuns no Uganda, onde as trovoadas são frequentes e muitas vezes imprevisíveis.

Em Junho de 2011, um relâmpago matou 18 crianças numa escola primária no noroeste do Uganda, perto da reserva de vida selvagem de Karuma.

O vice-ministro ugandês para a Prevenção de Catástrofes, Musa Ecweru, lamentou na altura que muitas escolas e centros de saúde não estivessem equipados com para-raios.

“É uma negligência das pessoas que certificam se esses edifícios são adequados para uso público, e trabalharemos para prevenir novos acidentes”, disse na altura Ecweru.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.