O escândalo, que mostra os potenciais conflitos de interesse do governo Trump, surgiu num breve e-mail com a menção "alerta moda" enviado esta segunda-feira, 14 de novembro, pela empresa Ivanka Trump Fine Jewelry a vários jornalistas de moda.

A mensagem chamava atenção para a pulseira de ouro da coleção "Metrópole" usada por Ivanka no programa da CBS "60 Minutes". A audiência média do programa é de 20 milhões de pessoas.

O "alerta moda" tornou-se viral nas redes sociais e, rapidamente, vieram as críticas sobre aquele que seria o primeiro conflito de interesses para o magnata que prepara a sua transição para a Casa Branca.

Ao ser procurada pela AFP para falar do assunto, a empresa de Ivanka Trump não se pronunciou.

De acordo com um diretor da marca citado pelo jornal The New York Times, o "alerta moda" foi enviado "por um funcionário de marketing com boas intenções, que seguiu o procedimento habitual e que, como muitos de nós, ainda está em adaptação pós-eleitoral".

O mesmo director disse que estão a ser discutidos "novos procedimentos" para serem seguidos no futuro.

Nas redes sociais, muitos ironizavam o contraste entre a jóia e os eleitores esquecidos e desfavorecidos, os quais Trump prometeu representar.

Em julho, Ivanka já tinha sido criticada por fazer publicidade a um vestido da sua marca, usado durante a Convenção Nacional Republicana, na qual Donald Trump foi oficialmente indicado candidato do partido à Presidência dos EUA. Depois do evento, Ivanka ‘tweetou’ um link para uma página da loja Macy's, que vendia um similar.

Membro da equipa de transição do pai, Ivanka também é vice-presidente da Trump Organization, empresa que dirige todos os negócios de Donald Trump.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.