Merkel criticou esta terça-feira a atuação da União Europeia no que diz respeito às restrições quanto ao novo coronavírus. "O que lamento é que ainda não tenhamos conseguido um comportamento uniforme entre os estados-membros em termos de restrições a viagens. Isso é um tiro pela culatra", disse, citada pelo Politico.

No que diz respeito a Portugal, a chanceler alemã frisou que a situação de novos contágios "talvez pudesse ter sido evitada", numa referência à entrada de cidadãos britânicos no país, numa altura em que a variante Delta alastra no Reino Unido.

Em Portugal, esta variante — conhecida inicialmente como variante indiana — tem uma incidência de mais de 60% na Região de Lisboa e Vale do Tejo e de pouco menos de 15% na região norte do país.

Neste sentido, Merkel realçou que é necessário "trabalhar ainda mais arduamente" para combater a pandemia e alinhar a Europa. "Fizemos um progresso muito bom nos últimos meses, mas ainda não estamos onde gostaria que a União Europeia estivesse", disse.

Nos seus comentários na conferência de imprensa conjunta com Ursula von der Leyen, Merkel frisou que a presidente da Comissão Europeia "tem todo o apoio alemão" para promover uma união de saúde europeia, o que daria às instituições da UE mais poder na coordenação conjunta de medidas de saúde em todo o bloco.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.