Segundo o FPV, na Venezuela estão atualmente detidas 399 pessoas, classificadas como presos políticos, um número inferior aos 470 de setembro e aos 550 de agosto último.

"Mantêm-se 399 presos políticos na Venezuela, segundo a lista atualizada do FPV enviada à Organização de Estados Americanos, para a sua verificação e certificação", anunciou o presidente daquela ONG através do Twitter.

Segundo Alfredo Romero, 290 presos políticos são civis e 109 são militares.

Todos os presos são adultos, 379 são homens e 20 mulheres.

Em setembro os registos davam conta de 470 presos políticos, 362 civis e 108 militares dos quais 435 eram homens e 35 mulheres, todos adultos.

O politólogo luso-venezuelano Vasco da Costa, 60 anos, é um desses presos políticos. Foi detido na sua casa em abril de 2018, por agentes do SEBIN (serviços secretos da Venezuela).

Segundo a sua irmã Ana Maria da Costa, Vasco da Costa precisa de atenção médica porque recentemente lhe foi extraído um tumor cancerígeno do olho esquerdo, que, diz, é uma "consequência de todas as torturas e tratos cruéis" a que foi submetido na cadeia.

Filho de um antigo cônsul de Portugal em Caracas, Vasco da Costa já tinha estado detido entre julho de 2014 e outubro de 2017.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.