“A demissão de Karina Pinasco Vela como vice-ministra do Desenvolvimento Estratégico dos Recursos Naturais foi aceite”, indicou o Ministério do Ambiente peruano em comunicado.

Os meios de comunicação locais noticiaram que representantes da Procuradoria de Combate à Corrupção realizaram, na terça-feira, buscaS nos gabinetes de Pinasco no Ministério do Ambiente. A ação do Ministério Público aconteceu após um canal de televisão noticiar que Pinasco teria beneficiado a ONG ao permitir que a concessão de um projeto de conservação de espécies ameaçadas, gerido pela organização, fosse registada com um estatuto que permitia receber financiamento internacional para as atividades.

O pedido da ONG foi apresentado ao Ministério do Ambiente na tarde de 15 de dezembro, no mesmo dia em que Pinasco assumiu o cargo de vice-ministra, e no dia seguinte já recebera resposta positiva.

Pinasco garantiu não existir conflito de interesses, uma vez que não tem “nenhuma ligação” com a organização desde 2021, embora na notícia se afirme que, até 13 de dezembro de 2022, o nome da responsável aparecia listado como vice-presidente da ONG.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.