Pela primeira vez, foi desenhado um perímetro de segurança para acesso de pessoas e viaturas acreditadas, quando noutros anos a vigilância era realizada junto às entradas para a Web Summit.

De acordo com a PSP, o maior evento de tecnologia não apresenta um risco maior de segurança, mas foi delineado um plano que será "quase definitivo" para os próximos anos de realização do evento em Portugal e que exigirá "um controlo mais apertado", através de detetores de metais, aparelhos de Raio X e um sistema de TV.

“Este ano optámos pela inclusão da ‘Web Summit’ naquilo que são os procedimentos habituais para eventos desta natureza. Vai ter um perímetro efetivamente delimitado. Esse perímetro vai ter um controlo de acessos de pessoas e viaturas, vai ser alvo de esterilização e os participantes acreditados é que vão ter acesso”, afirmou a subcomissária Ana Nery, do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa (COMETLIS/PSP).

De acordo com a responsável, todas as valências da PSP vão estar envolvidas não só no perímetro do evento como também em questões de pequena criminalidade e acompanhamento dos utentes dos transportes públicos.

“Serão diferentes, os números de agentes, consoante os dias. (…) Têm reforços distintos, mas serão sempre os suficientes para criarmos todas as condições de segurança”, assinalou.

Devido à previsibilidade de realização de greve parcial no Metropolitano de Lisboa na terça e na quinta-feira, até às 10:00, a PSP revelou que "está a ser elaborado um plano de contingência" para a criação de ‘bolsas’ onde táxis e veículos descaracterizados de plataformas eletrónicas de transporte de passageiros possam apanhar e largar passageiros.

No entanto, com a desconvocação da greve, este plano deixou de fazer sentido.

A Web Summit 2018, considerada o maior evento de inovação de ‘startups’ e empreendedorismo tecnológico do mundo, decorre entre hoje e quinta-feira no Altice Arena e Pavilhões da FIL, no Parque das Nações, em Lisboa.

Até ao final do evento estão previstos condicionamentos à circulação automóvel em toda a zona envolvente do Parque das Nações, sob vigilância policial.

A Alameda dos Oceanos, no sentido norte-sul, entre a Rotunda dos Vice-Reis e a Avenida do Índico, estará circulável, mas a circulação estará interrompida na Alameda dos Oceanos junto à FIL, entre o Pavilhão de Portugal e a rotunda dos Vice-Reis (sentido sul-norte).

Estará também cortada a Rua do Bojador, no troço entre o Altice Arena e a Feira Internacional de Lisboa (troço nascente-poente) e a Avenida do Atlântico, entre a Feira Internacional de Lisboa e a Praça Sony.

Estarão condicionadas a Rua do Bojador entre a Avenida da Boa Esperança e o Altice Arena e a Avenida da Boa Esperança entre a Rotunda dos Vice-reis e o Hotel Myriad.

A PSP alertou ainda para eventos periféricos ligados à Web Summit, que vão provocar congestionamento de trânsito, nas zonas do Bairro Alto, Cais do Sodré e zona circundante do Lx Factory.

A PSP aconselhou os participantes a adquirir bilhetes apenas nas plataformas oficiais do evento, a utilizar transportes públicos para aceder ao local, estacionar em locais apropriados, a terem cuidado com o transporte de objetos de valor e a respeitar as indicações das autoridades.

De acordo com esta autoridade, é esperado que o evento receba 70.000 visitantes, mais de 1.200 oradores e um número elevado de presidentes executivos de empresas a nível mundial.

(Notícia atualizada às 15:56 com declarações do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.