Depois de se apresentar à polícia durante a manhã e ficar detido, o ex-magnata de Hollywood foi indiciado pelos crimes de violação e agressão sexual em dois factos separados, um ocorrido em 2004 e o outro em 2013, informou a Procuradoria de Manhattan.
O produtor norte-americano de cinema Harvey Weinstein entregou-se hoje às autoridades em Nova Iorque, no âmbito de uma investigação judicial sobre agressões e abuso sexual.Segundo o New York Times, o antigo produtor de cinema negociou um acordo para poder ser libertado mediante uma caução de um milhão de dólares, a entrega do passaporte e o uso de uma pulseira eletrónica.Weinstein é representado por Ben Brafman, célebre advogado que obteve o abandono das acusações contra Dominique Strauss-Kahn, do FMI, em 2011.A imprensa norte-americana já tinha noticiado na quinta-feira que Harvey Weinstein deveria apresentar-se hoje às autoridades judiciais nova-iorquinas, o que aconteceu cerca das 07:00 (hora local) em Manhattan, sem prestar qualquer declaração à chegada.Esta sexta-feira, Brafman disse que Weinstein vai declarar-se "inocente" das acusações de violação e agressão sexual contra duas mulheres em 2013 e 2004.

"O senhor Weinstein vai declarar-se inocente", disse aos jornalistas o famoso advogado frente ao tribunal de Manhattan, onde o magnata de Hollywood compareceu brevemente para fixar as condições de sua fiança. Brafman acrescentou que atuarão "rapidamente para desconsiderar essas acusações".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.