A Casa Branca anunciou na quarta-feira que os Estados Unidos e aliados ocidentais iriam impor sanções adicionais ao Kremlin, incluindo a proibição de qualquer novo investimento na Rússia e o alargamento de restrições a bancos russos.

“Esse pacote parece espetacular. Mas não é suficiente”, disse Zelensky num discurso, citado num comunicado no sítio oficial da Presidência, na noite de quarta-feira.

A Ucrânia continuará a “insistir no bloqueio total do sistema bancário russo”, o que dificultaria a intervenção da Rússia nas finanças internacionais, bem como a transação de petróleo com o ocidente, disse o Presidente.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse na quarta-feira acreditar que as sanções da UE à Rússia devido à agressão à Ucrânia deverão abranger, “mais cedo ou mais tarde”, importações de petróleo e gás russo.

“O embargo ao fornecimento de petróleo russo será aplicado de qualquer maneira”, disse Zelensky.

“A única questão é quantos mais homens e mulheres ucranianos os militares russos terão tempo para matar, para que vocês, alguns políticos — e nós sabemos quem são — possam ganhar um pouco de determinação em algum lugar”, disse o líder.

Se não houver “um pacote de sanções realmente doloroso” e o fornecimento de armamento à Ucrânia, isso “será considerado pela Rússia como (…) uma autorização para ir mais longe”, acrescentou.

Dirigindo-se aos cidadãos russos, Zelensky, que é judeu, disse: “vocês têm que exigir — exatamente, exigir — o fim da guerra. É melhor perder agora algo e enfrentar de alguma forma a máquina repressiva russa por exigir a paz do que ser equiparado aos nazis para o resto das vossas vidas”.

O Presidente russo Vladimir Putin tem alegado que a Ucrânia é liderada por “nazis” e “drogados”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.