O anúncio foi feito por um porta-voz da agência após a reunião de um comité executivo esta segunda-feira em Lausanne.

"A lista completa de recomendações (de sanções por parte do Comité de Revisão de Conformidade, CRC) foi aprovada por unanimidade dos 12 membros do comité executivo", declarou o porta-voz.

Esta decisão determina a exclusão da Rússia de todas as grandes competições desportivas a nível mundial. Isso inclui não só os Jogos Olímpicos de Verão Tóquio2020 e os de Inverno Pequim2022, como também todos os campeonatos do Mundo — incluindo o de futebol no Qatar em 2022 —, e prevê a possibilidade de os atletas que não foram visados competirem sob bandeira neutra.

No entanto, como avança a BBC, a Rússia vai poder competir no Euro2020 porque a UEFA, a organização responsável pela competição, não é considerada uma "organização de grandes eventos" no que toca às regras anti-doping. São Petersburgo, inclusive, é uma das cidades anfitriãs do evento.

O comité concluiu que Moscovo interferiu com os dados examinados em laboratório ao plantar provas falsas e apagar ficheiros que comprovavam testes de doping que deram positivo e que podiam denunciar quais os atletas infratores.

A decisão, tomada pelo comité da AMA que avalia o cumprimento dos regulamentos, é passível de recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS). A Rússia tem agora 21 dias para contestar a decisão.

Recorde-se que já em 2018, 168 atletas russos competiram com bandeira neutra nos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang, na Coreia do Sul, depois da Rússia ser banida pelo seu comportamento na mesma competição decorrida em 2014 em Sochi. Como tal, desde 2015 que o país tem sido barrado de participar em competições de atletismo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.