Com um arranque avassalador na partida, o Benfica conseguiu anular, por completo, os ‘dragões’ logo nos minutos iniciais e, com apenas meio minuto decorrido, num contra-ataque rápido, Valter Neves inaugurou o marcador.

Em seis minutos, a formação comandada por Alejandro Dominguez fez quatro remates à baliza, com 100% de eficácia – Valter Neves ‘bisou’ e Lucas Ordoñez também apontou dois golos.

Guillem Cabestany tentou alterar a atitude da equipa, pedindo um desconto de tempo, no entanto, foi complicado introduzir dinâmica no jogo dos ‘azuis e brancos’, que pareciam desnorteados e sem capacidade de reação.

Aos 10 minutos, e perante essa incapacidade do FC Porto, o Benfica aproveitou da melhor forma e tornou ainda mais expressivo o marcador: Sergi Aragonês fez o quinto golo, sem qualquer resposta da formação da casa.

O FC Porto conseguiu reduzir aos 20 minutos, por intermédio de Gonçalo Alves, e, a partir desse momento, o comportamento dentro do rinque mudou completamente para os ‘dragões’.

Nos cinco minutos finais da primeira parte, o FC Porto começou a pressionar mais e com mais perigo junto da baliza de Pedro Henriques. Ainda antes do intervalo, marcou mais um golo, por Reinaldo Garcia.

Nos instantes finais do primeiro tempo, o Benfica fez a 10.º falta e o FC Porto teve oportunidade de marcar o terceiro golo, de livre direto, mas Gonçalo Alves não conseguiu concretizar.

No segundo tempo, a partida apresentou-se muito mais equilibrada e com as duas equipas a conseguirem criar situações que poderiam dar golo.

O FC Porto relançou o jogo, aos 37 minutos, altura em que beneficiou de um livre direto que castigou a 15.ª falta do Benfica. Gonçalo Alves, desta vez, não desperdiçou a oportunidade.

No entanto, logo de seguida, na 10.ª falta do FC Porto, o Benfica voltou a colocar a diferença em três golos, com Nicolia a concretizar o livre direto.

Os portistas não desistiram e, novamente num lance de bola parada, voltaram a reduzir a desvantagem para dois golos, por intermédio de Gonçalo Alves.

O Benfica sentenciou o encontro aos 43 minutos, com um golo de Diogo Rafael, apesar de no último minuto Carlo di Benedetto ter reduzido para o FC Porto e fixado o 7-5 final.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.