Em apenas uma temporada, nunca os ‘encarnados’ tiveram uma sequência de jogos tão negativa, sendo que, para já, o empate a dois em Portimão fez o ‘onze’ de Bruno Lage igualar os de José Antonio Camacho e Fernando Chalana em 2007/08.

Há 12 anos, o Benfica teve uma série de apenas um triunfo – 4-1 ao Paços de Ferreira - em 10 jogos, entre 02 de março e 20 de abril de 2008, os primeiros três jogos sob o comando do técnico espanhol, que se demitiu e cedeu o lugar ao ‘pequeno genial’.

Para encontrar pior do que o registo de 2007/08 e o atual, só juntando duas épocas: entre a parte final da época 1996/97 e a inicial de 1997/98, o Benfica encadeou apenas um triunfo – mais quatro empates e sete derrotas – em 12 encontros.

Os ‘encarnados’ fecharam 1996/97 com quatro derrotas consecutivas e, depois de começarem 1997/98 com uma goleada, por 4-0, ao Campomaiorense, na Luz, somaram mais sete jogos sem ganhar, mais precisamente quatro empates e três derrotas.

Os primeiros nove encontros da série tiveram como responsável máximo Manuel José, que caiu após a quarta jornada do ‘nacional’ 1997/98, um desaire por 3-1 no reduto do Rio Ave, sucedendo-lhe o malogrado Mário Wilson.

Em plena ‘era’ Vale e Azevedo, o ‘velho capitão’ fez a transição para o escocês Graeme Souness, que chegou em novembro – estreou-se no dia 10, com um triunfo por 1-0 na receção ao Vitória de Guimarães -, já com a série negativa terminada.

O Benfica ainda não pode igualar esta sequência em Vila do Conde, mas, não empatando ou perdendo com o Rio Ave, fica com apenas um triunfo em 11 jogos e a um novo ‘tropeção’ de igualar o ‘feito’ – com o Santa Clara, na Luz, em 23 de junho.

Para já, o ‘onze’ de Bruno Lage tenta não bater o pior registo de sempre em apenas uma época, o que não se afigura fácil, num embate em que o técnico não deverá ter três dos quatro titulares da defesa na retoma – André Almeida, Jardel e Grimaldo.

Será, provavelmente, com os ‘miúdos’ Tomás Tavares (19 anos), Rúben Dias (23), Ferro (23) e Nuno Tavares (20) que o Benfica irá procurar o segundo triunfo em 11 jogos, depois do 1-0 ao Gil Vicente, em Barcelos, em 24 de fevereiro.

Antes desse jogo, os ‘encarnados’ somaram um empate e três derrotas e, depois, já vão em cinco igualdades consecutivas, as últimas duas após o regresso da I Liga, que esteve parada quase três meses devido à pandemia de covid-19.

Caso volte a ‘escorregar’, o Benfica também somará o sexto encontro consecutivo sem vencer, outro registo com história, pois já não acontece desde 2005/06.

De 29 de outubro a 27 de novembro de 2005, e sob o comando do holandês Ronald Koeman, a formação da Luz colecionou quatro empates e duas derrotas – o angolano Mantorras acabou com ela nos Barreiros, ao marcar ao Marítimo (1-0), em 03 de dezembro.

Nessa época, o Benfica, que já vencera no Dragão por 2-0 (‘bis’ de Nuno Gomes), ‘arrumaria’ o Manchester United, de Cristiano Ronaldo (2-1 na Luz), e o campeão em título Liverpool (1-0 em casa e 2-0 fora) da Liga dos Campeões, em três triunfos marcantes.

Para não fazer história, os ‘encarnados’ estão, assim, ‘condenados’ a vencer em Vila do Conde, em encontro da 27.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, marcado para quarta-feira, pelas 21h15.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.