“Desde o alívio das restrições provocadas pela pandemia, o clube tem procurado retomar o processo de renovação e aquisição dos lugares de época o mais rapidamente possível. Um desígnio retardado devido às contingências decorrentes da reserva obrigatória de lugares para os portadores do Cartão de Adepto, uma imposição da APCVD – Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto”, esclareceram os encarnados no seu site.

O Benfica lembra o “máximo respeito pelas questões de segurança” e quer garantir “total equidade para com todos os sócios e adeptos” do clube.

Deste modo, pretende “reduzir aquilo que foi inicialmente determinado como área restrita para Cartão de Adepto”, sendo que, para isso aguarda “uma resolução definitiva para breve” por parte das autoridades.

O Benfica foi o terceiro dos ‘grandes’ do futebol português a retomar esta prática, depois do FC Porto, em 20 de setembro, e do Sporting, em 4 de outubro.

A propagação do novo coronavírus obrigou à realização de jogos à porta fechada durante mais de um ano, desde maio de 2020, sendo que no arranque desta época foi autorizada a ocupação de 33% dos recintos desportivos.

Entretanto, no final de agosto, a Direção-Geral da Saúde (DGS) aumentou a taxa de ocupação para 50%, sendo que em 30 de setembro acabaram as restrições, regressando aos 100%.

Paralelamente a este anúncio, o Benfica vai iniciar na terça-feira a venda dos bilhetes para o jogo da Liga dos Campeões frente ao Bayern Munique, em 20 de outubro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.