“Estou espantado por não ouvir nada da UEFA. É por isso que, enquanto antigo selecionador, apelo ao organismo europeu: recuem com o Euro. Reajam agora. Depois, será tarde demais”, escreveu Vogts num editorial no site t-online.

Inicialmente previsto para o verão de 2020, o campeonato da Europa já foi adiado um ano, estando previsto começar em 11 de junho e decorrer até 11 de julho de 2021.

A antiga glória do futebol alemão, que defende um novo adiamento, discorda do modelo previsto para o evento, a decorrer em 12 cidades de 12 países, entendendo ser melhor “jogar num país onde a situação do coronavírus está sob controlo”.

“Imaginem um jogo do Euro Alemanha-França em bancadas vazias e sem jogadores de classe mundial como Toni Kroos ou Kylian Mbappé. Não é possível. E ninguém iria assistir na TV”, argumentou o antigo desportista, de 74 anos.

Na quinta-feira, um porta-voz UEFA disse à AFP que “nada mudou” no que diz respeito ao Euro.

Enquanto jogador, Berti Vogts foi campeão do mundo pela Alemanha em 1974, dois anos depois de ter sido sagrado campeão da Europa: como selecionador, conquistou o título europeu em 1996.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.