O Sporting Clube de Portugal marcou na tarde desta sexta-feira, 25 de maio, as três sessões de esclarecimento aos sócios que Bruno de Carvalho, presidente dos leões, prometeu ontem:

- Lisboa, 27 de maio, às 10h00 no Pavilhão João Rocha;

- Faro, 30 de maio, 19h00, ainda sem local definido;

- Porto, 1 de junho, 19h00, ainda sem local definido.

Estas sessões de esclarecimento são exclusivamente para sócios do clube com quotas regularizadas, informou Fernando Correia, a quem coube anunciar estas sessões de esclarecimento, acrescentando que o desejo é que se possa responder a "todas as dúvidas sem qualquer constrangimento".

Já sobre as reuniões dos órgãos sociais dos dias 21 e 24 de maio, Fernando Correia deu conta da relutância do Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Jaime Marta Soares, em aceitar outras hipóteses que não a imediata demissão desta direção ou a convocação de uma Assembleia Geral de destituição, o que acabou por acontecer ontem — tendo ficado marcada para 23 de junho.

Bruno de Carvalho através deste porta-voz rebateu as acusações de Jaime Marta Soares, desafiando mesmo o presidente da Mesa da Assembleia Geral a contar aos sócios tudo o diz saber sobre Bruno de Carvalho e que o envergonham.

Fernando Correia anunciou ainda nesta matéria que a acta da reunião de ontem será enviada aos sócios e divulgada através dos meios de comunicação do clube para que fique esclarecido o que aconteceu no encontro dos órgãos sociais.

"Esta direção vai continuar a trabalhar com a comissão executiva da SAD para manter o rumo certo do crescimento do clube e para reduzir ao mínimo todas as consequências nefastas do anúncio da Assembleia Geral de destituição (...) e garantir o normal funcionamento do clube e da SAD", adiantou Fernando Correia, que passou a integrar a estrutura de comunicação do Clube, reportando ao Director de Comunicação.

Esta quinta-feira, 24 de maio, o presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, após uma reunião entre os órgãos demissionários do clube — Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal — e o Conselho Diretivo, anunciou a marcação de uma Assembleia Geral para destituição dos órgãos sociais do clube para 23 de junho próximo.

Bruno de Carvalho, presidente do Conselho Diretivo, disse que este pedido de Assembleia Geral tem irregularidades e que pondera impugná-la.

A crise que se vive no Sporting iniciou-se no dia 15 de maio, quando cerca de 40 pessoas encapuzadas invadiram a Academia do Sporting, em Alcochete, e agrediram alguns jogadores e elementos da equipa técnica.

A GNR deteve 23 dos atacantes, que ficaram em prisão preventiva depois de terem sido ouvidos no tribunal de instrução criminal do Barreiro.

Paralelamente, no âmbito de uma investigação do Ministério Público sobre alegados atos de tentativa de viciação de resultados em jogos de andebol e futebol, tendo como objetivo o favorecimento do Sporting, foram constituídos sete arguidos, incluindo o ‘team manager’ do clube, André Geraldes.

Na sequência destes acontecimentos, os elementos da Mesa da Assembleia Geral, a maioria dos membros do Conselho Fiscal e parte da direção apresentaram a sua demissão, defendendo que Bruno de Carvalho não tinha condições para permanecer no cargo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.