O clube minhoto informa, ainda, que será permitido o acesso ao local, pela entrada principal do estádio, mas observando normas condizentes com as restrições sanitárias em vigor, o que significa a presença máxima de 10 pessoas em simultâneo e o respeito do necessário regime de rotação, sem cruzamento entre entradas e saídas, que estarão devidamente sinalizadas.

A marcha fúnebre rumo à Igreja de S. Francisco iniciar-se-á pelas 16:45 e o Vitória de Guimarães apela a que este seja o momento da homenagem pública da sociedade vimaranense a Neno, permitindo que a mesma se estenda ao longo do trajeto, que partirá do estádio Dom Afonso Henriques e seguirá pelas avenidas de Londres, Conde Margaride, rua Paio Galvão, Toural, rua Santo António, avenida General Humberto Delgado, rua Agostinho Barbosa, Praça da Mumadona, avenida Alberto Sampaio, Largo República do Brasil e Igreja de S. Francisco.

A missa está agendada para as 17:30, com óbvias limitações de ocupação, seguindo o corpo para o cemitério de Monchique.

O antigo internacional português morreu na quinta-feira, aos 59 anos, informou o Vitória de Guimarães, clube em que o guarda-redes jogou e onde acabou a carreira, tendo depois sido treinador de guarda-redes e dirigente do clube vimaranense.

Nascido na Cidade da Praia, em Cabo Verde, Neno ganhou três campeonatos e três Taças de Portugal pelo Benfica, além de uma Supertaça pelo Vitória de Guimarães.

Formado no Barreirense, Neno passou por Vitória de Guimarães, Benfica e Vitória de Setúbal e, ao serviço da seleção portuguesa, fez nove encontros, entre 1989 e 1996.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.