Fonte do CA disse à agência Lusa que pediu à Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) para dar "os passos necessários juntos da Assembleia Geral da FPF para retirar a Jorge Coroado o estatuto de sócio de mérito da FPF".

Na base desta decisão está, no entender do CA, um "incitamento à violência" feito por Coroado na edição de hoje do jornal O Jogo, na sua análise à atuação do árbitro Luís Godinho, no encontro entre o Sporting de Braga e o FC Porto, da primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal.

"Hélder Malheiro foi para a jarra depois do Bessa. Para este, o sítio adequado é a ETAR. De preferência, na foz de um rio", escreveu Coroado.

Sporting de Braga e FC Porto empataram 1-1 na noite de quarta-feira, na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal de futebol, num jogo em que os ‘dragões' acabaram com nove unidades.

O jogo ficou marcado pela grave lesão de David Carmo, lance que ditou a expulsão de Luís Díaz (70), numa decisão polémica de Luís Godinho, após visionar as imagens, que motivou fortes protestos dos portistas.

Uma agressão de Uribe a Esgaio provocou a expulsão de Uribe (90+7), pelo que os portistas terminaram o jogo reduzidos a nove.

Após o encontro, o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, deixou duras críticas à equipa de arbitragem, liderada por Luís Godinho.

"Em relação às mensagens que recebi, algumas durante o jogo, para que a equipa abandonasse o terreno do jogo perante o que se estava a passar, quero pedir a todos os associados do FC Porto que mantenham a serenidade porque ninguém nos verga! Não é desta forma, como tem vindo a acontecer em relação às arbitragens com o FC Porto, que nos vão vergar", afirmou numa declaração sem direito a perguntas na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.