Se a NASCAR é típica do outro lado do oceano, isso não quer dizer que as corridas em circuitos ovais não tenham já tido um português a participar. Em 2023, Miguel Gomes participou na corrida em Daytona International Speedway, na série da ARCA, competição sancionada pela NASCAR desde 2018. Gomes tornou-se assim o primeiro piloto luso a participar numa corrida na oval de 4.023 quilómetros.

A experiência do piloto na corridas de automóveis é recente. Desde 2007 que foi fazendo alguns testes para competir em corridas europeias, em circuitos ovais. E em 2021, conseguiu participar no campeonato europeu da NASCAR, a Euro NASCAR.

"Depois da minha primeira temporada na Euro NASCAR fui contactado por uma equipa de corridas americana para participar em Late Models", começou por explicar ao SAPO24. "Logo aí expressei que queria era competir no campeonato ARCA e perguntei o que era necessário para lá chegar".

A resposta que chegou a Miguel Gomes foi a de que necessitaria de efetuar um teste em pista (em janeiro), após a aprovação por parte da NASCAR, e "com base nesse teste é que ficaria decidido se poderia ou não correr em Daytona".

Para além dos testes, qualquer competição de desporto motorizado requer que os piloto tragam algum valor monetário. "Cerca de 80 mil dólares" foi o valor que a equipa atribuiu a Miguel Gomes. Em 2022, "sempre com correr nos EUA" em mente, fez mais uma temporada da EURO NASCAR. Mas, em 2023 decidiu aventurar-se em terras do Tio Sam.

Depois de fazer o teste e ser aprovado, conseguiu arranjar uma equipa para correr. Mas, a tarefa não seria fácil e as peripécias foram algumas. Contou ao SAPO24 que "ia correr noutro carro" e noutra equipa diferente da dos testes.

"Houve logo o processo de ter de conhecer a equipa, conhecer o carro. Nos treinos, tivemos um problema elétrico e só consegui rodar no final da sessão", o que significava que não experimentou andar com outros pilotos em pista, algo muito importante numa pista oval, pois o cone de ar muda o comportamento de um carro.

Com vários carros em competição, o número de lugares para a corrida era limitado. A chance de testar então o cone de ar poderia chegar na qualificação, mas "por um problema mecânico, tive um furo. Havia uma peça a raspar no pneu. Não fiz a qualificação e ficou logo em risco a participação na corrida. Por sorte, houve outros que tiveram problemas e qualifiquei-me na 38.ª posição".

Durante a corrida, conseguiu fazer uma grande recuperação, chegando até a rodar no 11.º lugar da classificação, mas um novo furo, a poucas voltas do fim, ditou o abandono.

"Não consigo muito bem descrever. Nunca tinha sentido isto no mundo das corridas", respondeu Gomes quando questionado acerca da sensação de pilotar um carro numa oval. "Há partida parece algo fácil, porque se está ali 'prego a fundo', os carros estão em fila, mas é algo muito intenso. Por um lado, dizem que não se pode levantar o pé para não se perder o cone de ar. Ou seja, tem de se estar a 'jogar' com o travão e o acelerador" a cerca de 300 quilómetros por hora e, por vezes, a menos de dez centímetros do carro da frente, do carro atrás e do carro ao lado.

"Sente-se que o carro parece estar por um fio, parece que vai saltar. O carro está sempre a vibrar e está-se sempre no limite do controlo. São voltas, umas atrás da outras, onde tu não tens tempo par respirar. É algo muito intenso e diferente de qualquer coisa que eu tenha feito antes em termos de automobilismo", explicou Gomes.

A NASCAR (National Association for Stock Car Auto Racing, em inglês) é uma competição de desporto motorizado que corre maioritariamente em pistas em formato de oval. Uma competição com raízes no tempo da 'Lei Seca' nos Estados Unidos da América, onde os denominados contrabandistas para transportar bebida e fugir à polícia modificavam os seus automóveis. Em março de 1933 a Lei Seca foi abolida pelo presidente Franklin D. Roosevelt, mas os contrabandistas continuaram a divertir-se com os seus carros.

Em 1935, na Flórida, mais propriamente em Daytona Beach, Bill France Sr. começou a organizar corridas para as pessoas assistirem e também com prémios para os vencedores. A série acabou por ser um sucesso, dando aso para a fundação da "National Championship Stock Car Circuit", conhecida como NCSCC e mais tarde dando origem à NASCAR. Hoje em dia, a NASCAR sanciona mais de 1500 corridas anuais, em mais de 100 pistas pelos EUA, mas também Canadá, México, Brasil e até na Europa.

Em Portugal, as corridas da NASCAR já começam a ter alguns adeptos e a nova série da Netflix, 'NASCAR: A Toda a Velocidade' pode ajudar, tal como o série, do mesmo serviço de streaming, Drive To Survive fez com a F1. No Acho Que Vais Gostar Disto, podcast da MadreMedia, esta série já foi uma das recomendações em episódio recente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.