A euqipa vimaranense empatou 0-0 em casa do FCSB, na primeira mão da eliminatória europeia, e joga em casa a partida decisiva com os romenos, na quinta-feira, mas o técnico frisou que os seus jogadores devem “esquecer” esse compromisso no imediato, para estarem atentos às “dificuldades” que o Famalicão vai criar, no domingo.

“Temos de virar baterias e concentração para o jogo mais importante neste momento, com o Famalicão. Temos de estar motivados, jogando em nossa casa, para amealhar os pontos que fazemos por conquistar”, disse, na conferência de antevisão ao duelo minhoto, agendado para o Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

O ‘timoneiro’ vitoriano realçou ainda que os seus jogadores devem manter a sua “identidade”, para serem “mais competentes, com ou sem bola” e derrotarem assim uma equipa com “saúde nas dinâmicas de jogo” e “motivada” pelos dois triunfos alcançados no arranque do campeonato – Santa Clara e Rio Ave.

“Pelo que conheço do Famalicão, é uma equipa que também gosta de ter bola. Tem bons intervenientes. Perspetiva-se um jogo aberto com duas equipas que querem procurar o golo, que querem ganhar, que gostam de atacar, que dão qualidade ao mesmo. Prevê-se um bom espetáculo”, adiantou.

Para Ivo Vieira, as duas formações vizinhas vão-se encontrar num “contexto com uma diferença enorme” face ao da pré-época, tendo dito que a goleada então conseguida pelo Vitória (5-2), valeu tanto como a derrota sofrida frente ao Arouca, do Campeonato de Portugal (2-1), nessa fase preparatória.

Após um registo de 16 golos marcados e um sofrido nos primeiros seis jogos da época – cinco triunfos e um empate, na jornada anterior da I Liga, frente ao Boavista (1-1) -, a equipa da ‘cidade berço’ ficou em ‘branco’ na Roménia, mas Ivo Vieira disse ter confiança de que o processo seguido vai dar muitos golos.

“A equipa criou situações mais do que suficientes contra o Boavista para fazer dois ou três golos. Para a Liga Europa, a equipa não teve tanto caudal ofensivo e não criou as oportunidades de golo dos outros jogos. Temos de valorizar aquilo que os jogadores fizeram e de continuar a acreditar no nosso processo, na nossa ideia”, vincou.

O técnico comentou ainda a chegada do médio Lucas Evangelista a Guimarães, por empréstimo dos franceses do Nantes, tendo sublinhado que o brasileiro, de 24 anos, vai acrescentar competitividade ao plantel, mas tem de “mostrar o que pode dar”, já que está “em pé de igualdade com todos os outros jogadores”.

O Vitória de Guimarães, 14.º classificado, com um ponto após um jogo, recebe o Famalicão, segundo, com seis, após dois jogos, em partida agendada para as 21:00 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.