“O clube identificou com celeridade o grupo responsável e tomou, imediatamente, medidas apropriadas. Ainda assim, não foi capaz de evitar que este ato discriminatório tivesse acontecido”, indicou a J-League, responsável pela competição.

A bandeira com o símbolo da organização paramilitar nazi foi exibida durante o jogo com o Cerezo (2-2), realizado a 16 de abril, tendo levado o Osaka a estabelecer um sistema de controlo da atividade dos adeptos e a proibir a entrada de bandeiras no estádio por tempo indeterminado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.