Jorge Fonseca fez quatro combates, com dois triunfos e duas derrotas, a última já na discussão pelo ‘bronze’, diante do número um mundial e campeão europeu, o israelita Peter Paltchik, com quem também tinha perdido em 2018 no Masters de Guanhzhou.

O judoca do Sporting repete, assim, a classificação alcançada nos Masters de 2018 e de 2017, este em São Petersburgo, ficando sempre à porta do pódio, numa competição em que Telma Monteiro é a única portuguesa com medalhas, em 2011, 2012, 2013 e 2019.

Até chegar à luta pela medalha, Jorge Fonseca tinha vencido o croata Zlatko Kumric (34.º do ‘ranking’), por ‘ippon’, no quadro principal, e o canadiano Shady Elnahas (sétimo), já na repescagem, e perdido com o holandês Simeon Catharina (29.º) no acesso às meias-finais.

Um combate em que Jorge Fonseca teve de ser assistido, terminando magoado na zona da cabeça, tal como tinha acontecido no primeiro dia com Telma Monteiro, que também tinha concluído a competição lesionada na cabeça.

Na luta pelo bronze, o português recebeu dois castigos, mas ainda arrastou a decisão para o ponto de ouro — prolongamento, após os quatro minutos iniciais -, período em que aos três minutos, sete no total, sofreu o terceiro ‘shido’, e respetivo ‘ippon’.

Também hoje, competiu Rochele Nunes (+78 kg), com a judoca do Benfica, 11.ª do mundo, a ser afastada no combate inicial pela camaronesa Hortence Vanessa Mballa Atangana (14.ª), por ‘waza-ari’.

Portugal entrou no Masters, competição que reúne no final de cada época o ‘top-36′ de cada categoria no judo, com sete atletas, quatro eliminados, casos de Joana Ramos, Anri Egutidze, Bárbara Timo e ROchele Nunes, e três, Telma Monteiro, Catarina Costa e Jorge Fonseca, a terminarem no quinto lugar.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.