Foi durante a conferência de imprensa após a derrota frente ao Chelsea que ditou o afastamento do Liverpool na Taça de Inglaterra, esta terça-feira, que Jurgen Klopp foi questionado por um dos jornalistas presentes se estava preocupado ("enquanto equipa, clube") com a possibilidade do novo coronavírus se continuar a propagar.

"O que eu não gosto na vida, é que numa questão muito séria, a opinião de um treinador de futebol não importa. Não percebo. Podia-lhe fazer a mesma pergunta", começou por explicar Klopp.

O técnico alemão alongou depois que não é importante saber aquilo as pessoas famosas pensam sobre este tipo de questões. Estas, tal como ele, não têm o conhecimento necessário para dar uma resposta satisfatória sobre a matéria.

"[Para falar sobre o assunto dessa natureza] temos de falar de uma certa maneira. Não é pessoas sem conhecimento, como eu, falarem sobre isso. E que digam às pessoas façam isto, aquilo e aqueloutro e se as coisas vão correr bem ou não", disse.

"Não é um treinador de futebol [que vai dizer o que fazer ou dar uma opinião]. Política, coronavírus... E porquê eu? Utilizo um chapéu de beisebol e tenho a barba por fazer", rematou.

O Chelsea passou esta terça-feira para os quartos de final da Taça de Inglaterra de futebol, ganhando ao Liverpool por 2-0, numa partida em que os 'blues' colocaram a maioria dos habituais titulares em campo, ao contrário do rival.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.