“Jogam em casa e vão ter o ambiente a seu favor, vão tentar atacar para ganhar. Não são uma equipa que jogue para não perder”, assinalou Koeman, quando questionado se espera um adversário mais cauteloso.

O treinador holandês fez hoje a antevisão do jogo da Liga dos Campeões entre Benfica e FC Barcelona, no Estádio da Luz, onde espera encontrar um adversário que tentará fazer beneficiar do fator casa e jogar para ganhar.

Koeman, que orientou o Benfica em 2005/06 — época em que derrotou na Luz Manchester United (2-1) e Liverpool (1-0) e empatou com os catalães (0-0) -, disse conhecer o estilo do futebol português e deixou grandes elogios ao clube ‘encarnado’.

“Sabemos que é uma equipa forte, tenho a experiência de saber o quão grande é. Será um jogo bonito, precisamos de ter um bom resultado e pela frente estão dois estilos diferentes, pelo que podemos esperar um jogo interessante”, justificou.

Nesta segunda jornada da ‘Champions’ e depois de uma estreia com uma derrota em casa diante do Bayern Munique (3-0), o holandês disse também que a visita à Luz está longe de ter um caráter decisivo.

“Impossível, é o segundo de seis jogos, não pode ser decisivo”, sublinhou.

Quando questionado se repetiria o ‘onze’ da vitória em casa com o Levante, admitiu a importância de rodar jogadores, mas sem confirmar se o fará, lembrando que cinco jogos em 12 dias é muito para qualquer jogador e que é preciso frescura.

“Estivemos bem sem bola (…). Como equipa, tentamos sempre [pressionar], mas há momentos em que sai melhor e depende também do adversário”, analisou.

Do Benfica, o treinador espera uma rival que não se precipite ou que dê muitos espaços, enfatizando um ‘estilo’: “A mentalidade portuguesa é controlar o jogo, para depois surpreender com qualidade na transição ofensiva”.

“Temos de tentar anulá-los, sabemos que são perigosos nos contra-ataques. Por isso, é importante ter bola, mas se a perdermos, estarmos bem organizados defensivamente”, acrescentou.

Do Benfica, mas sem querer individualizar, Koeman não evitou destacar a experiência dos centrais Otamendi e Vertonghen, mas também a capacidade finalizadora de Yaremchuk.

Também na conferência, o central uruguaio Ronald Araújo assinalou a amizade com o compatriota Darwin Nuñez, avançado do Benfica, e salientou a vontade de triunfar.

“É um jogo importante, diante de um grande rival, mas queremos ganhar. Vimos de um grande jogo no fim de semana [triunfo por 3-0 na receção ao Levante] e esse é o caminho. Temos de ambicionar os três pontos”, considerou o central.

O jogo entre Benfica e FC Barcelona, da segunda jornada do grupo E da Liga dos Campeões, tem início marcado para as 20:00 de quarta-feira, no Estádio da Luz, e terá arbitragem do italiano Daniele Orsato.

Após uma jornada, o grupo é liderado pelo Bayern Munique, com três pontos, seguido de Benfica e Dínamo Kiev, que empataram na ronda inaugural (0-0), com um ponto, e de FC Barcelona, em quarto e último, ainda sem pontos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.