No plano estritamente desportivo, o destaque esperado era o confronto entre o 'Barça' e a 'Juve', ou seja, entre Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, os dois melhores jogadores da última década.

Estava em jogo o primeiro lugar do Grupo G e, em Barcelona, foi o português da Juventus que acabou por brilhar, com dois golos, ambos de grande penalidade (minutos 13 e 52). O outro tento dos italianos foi finalizado pelo norte-americano McKennie.

As duas equipas fecham com 15 pontos, com vantagem direta para a Juventus, e ao terceiro lugar chega o Dínamo de Kiev, que bateu o Ferencvaros por 1-0.

Mas a noite de hoje da Liga dos Campeões em futebol ficou marcada por um inédito protesto, com Paris Saint-Germain e Basaksehir a pararem o jogo que disputavam, por alegadas palavras racistas do quarto árbitro.

O palco do incidente foi o Parque dos Príncipes, 'casa' do PSG, e tudo começou quando o quarto árbitro da equipa de arbitragem romena se dirigiu a um dos elementos técnicos do banco turco como "negro". Após os protestos que se seguiram de imediato, os elementos dos dois clubes reagiram energicamente e saíram do campo, para não regressar.

O jogo, que será reatado na quarta-feira para o tempo que falta, com 0-0 no marcador, acabou por deixar para trás mais um momento 'em grande' de Cristiano Ronaldo, que foi autor de dois golos na vitória da Juventus por 3-0 em Barcelona, no campo do grande rival Lionel Messi, na sexta e última jornada da fase de grupos Liga dos Campeões.

Mesmo sem o jogo do Parque dos Príncipes concluído, está no entanto já decidido quem segue em frente para os oitavos de final no grupo H, que iniciou a ronda com Leipzig, Manchester United e PSG empatados em pontos. Com efeito, ao ganhar por 3-2 ao MU, o Leipzig apurou-se e, indiretamente, apurou os parisienses, melhores que os ingleses no confronto direto.

A outra vaga para os 'oitavos' hoje assegurada foi a da Lazio, mesmo empatando 2-2 com o Club Brugge. Já estavam apurados Sevilha, Chelsea, Borussia Dortmund, FC Barcelona e Juventus.

Mas, foi justamente a utilização da palavra 'negro', referindo-se ao treinador adjunto do Basaksehir, o camaronês Pierre Achille Webo, que tudo inflamou, mesmo que o quarto árbitro que a proferiu, Sebastian Coltescu, garanta que na Roménia não é considerada racista e pejorativa.

Decididamente, o jogo em si ficava já para segundo plano e viria a ser suspenso hora e meia depois do protesto desencadeado, que levou a UEFA a abrir um inquérito e já começa a ter ecos fora do mundo do futebol, a começar pela reação do presidente turco, Recep Erdogan.

Quem fica pelo caminho é Bruno Fernandes e o Manchester United, que perderam por 3-2 uma 'verdadeira final' em Leipzig. As duas equipas estavam com nove pontos, tal como o PSG, pelo que já é irrelevante o que venha a acontecer em Paris para o futuro dos 'red devils', que caem para a Liga Europa.

A perder por 3-0 até aos 80 minutos, o MU deu tudo por tudo no final do jogo, marcando de grande penalidade por Bruno Fernandes, aos 80, e Pogba, aos 82.

Sem brilho, a Lazio empatou em casa com o Club Brugge, 2-2, e assim garantiu o segundo lugar no grupo F, com 10 pontos, contra oito dos belgas.

Ganha o grupo o Borussia Dortmund, que se impôs ao Zenit em São Petersburgo, por 2-1.

Com o essencial definido no grupo E, tal o avanço de Chelsea e Sevilha, houve poupança do plantel por parte dos ingleses, que cederam um empate em casa ao Krasnodar, por 1-1.

O Sevilha 'empenhou-se' mais e bateu por 3-1 o Rennes, que não escapa ao último lugar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.