Os oitavos de final da segunda prova mais importante de clubes da UEFA foram hoje retomados, depois de terem sido interrompidos em março, devido à pandemia de covid-19.

O ‘carrasco’ do Benfica na ronda anterior tinha vencido na Alemanha por 2-1 e hoje, em Kiev, podia ter dissipado com as dúvidas logo no primeiro tempo, em que foi muito superior, mas o desperdício dos ucranianos foi notório, perante um Wolfsburgo que pouco fez para assustar a baliza de Pyatov.

A melhor oportunidade para a formação treinada pelo português Luís Castro aconteceu à passagem do minuto 25, quando o avançado Marlos enviou a bola ao poste.

No segundo tempo, o Wolfsburgo instalou-se mais no meio-campo ucraniano para tentar inverter o rumo, mas as melhores ocasiões voltaram a pertencer aos ucranianos, que só conseguiram colocar o resultado com números esclarecedores em cima do apito final e num espaço de quatro minutos.

Antes, duas expulsões, uma para cada lado, acabaram por também marcar os segundos 45 minutos. Davit Khocholava (68) foi imprudente ao rasteirar à entrada da área Santos Sá, uma vantagem numérica que os germânicos não souberam aproveitar, já que instantes depois, o norte-americano John Brooks (70) recebeu o segundo cartão amarelo.

Dois golos do avançado Júnior Moraes, aos 89 e 90+3, premiaram uma boa exibição da equipa do Shakhtar, que, pelo meio, ainda teve o suplente utilizado israelita Manor Solomon (90+1) a inscrever o nome na lista de marcadores.

Os comandados de Luís Castro vão defrontar o vencedor do encontro entre Basileia e Eintracht Frankfurt, de Gonçalo Paciência e André Silva, derrotado na primeira mão por 3-0.

Na Dinamarca, o jogo correu de feição ao FC Copenhaga, que tinha de ir sempre em busca da vitória, depois de ter perdido na Turquia, pela margem mínima (1-0), frente ao Basaksehir, que também havia afastado uma equipa portuguesa nos 16 avos de final, o Sporting.

Um ‘bis’ do dinamarquês Jonas Older Wind, com o primeiro tento logo aos 04 minutos, deixou os locais bem encaminhados para a reviravolta, que surgiu, de grande penalidade (52), já na segunda parte.

Wind viria a estar novamente em evidência no encontro, quando assistiu o compatriota Rasmus Falk Jensen, aos 62, colocando um ponto final nas aspirações da equipa de Istambul e ficando agora à espera do desfecho entre o Manchester United, de Bruno Fernandes e Diogo Dalot, e o Lask Linz, depois da goleada (5-0) dos ingleses na Áustria.

A ‘final a 8′ da Liga Europa vai disputar-se em Dusseldorf, Colónia, Duisburgo e Gelserkirchen, de 10 a 21 agosto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.