Duas semanas após a goleada aplicada aos ‘blues’ (6-0), no campeonato, os ‘citizens’, que contaram com o internacional português Bernardo Silva a titular, não dispuseram das mesmas facilidades.

A viver um momento conturbado em Stamford Bridge, o treinador do Chelsea, Maurizio Sarri, viu a sua equipa travar o campeão inglês e adiar a decisão para os pontapés da marca dos 11 metros, sendo que, nos derradeiros instantes do prolongamento, viveu mesmo um momento insólito.

O técnico italiano preparava-se para colocar em campo o guarda-redes argentino Willy Caballero, em detrimento de Kepa, a contas com problemas físicos, mas o espanhol recusou-se a sair, deixando Sarri completamente fora de si, perante a insubordinação do basco.

No desempate por grandes penalidades, o Manchester City apenas falhou um remate, por Sané, sendo que Bernardo Silva ‘faturou’ a sua oportunidade, enquanto Jorginho (defesa de Ederson) e David Luiz (ao poste) falharam para o Chelsea.

O conjunto de Manchester, que já tinha vencido a competição na época passada, conquistou a sexta Taça da Liga do seu palmarés, tendo agora menos dois do que o recordista de troféus, Liverpool, que soma oito.

Este foi, igualmente, o 26.º troféu da carreira de Pep Guardiola como treinador, o quarto ao serviço do Manchester City.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.