“Sim, certamente que é um dos mais importantes desafios da história do nosso futebol. Talvez não houvesse essa crença para que estivéssemos aqui, mas não se trata de uma coincidência. Esta equipa tem algo que as outras equipas, talvez, não tenham. Tenho muito orgulho do feito que concretizámos. Estamos prontos para esta grande final [do caminho C dos ‘play-offs’]”, começou por dizer o defesa lateral dos croatas do Dínamo de Zagreb, em conferência de imprensa.

Depois da sua equipa afastar de forma surpreendente a campeã europeia Itália, no último jogo, face a um triunfo por 1-0, o antigo jogador do Sporting, que esteve em Alvalade entre as temporadas 2017 e 2020, traça o objetivo de marcar presença no Mundial do Qatar.

“Não poderia imaginar que aconteceria, mas temos um jogo decisivo que vai, de facto, acontecer. Existe essa possibilidade de acedermos ao Campeonato do Mundo. Temos de aguentar este tipo de pressão com estes adversários poderosos. Já passámos o primeiro obstáculo e estamos aqui para alcançar um grande resultado”, garantiu o capitão da seleção da Macedónia do Norte.

O jogo de terça-feira será de reencontros, nomeadamente com o grande amigo Bruno Fernandes, que foi colega de equipa nos ‘leões’.

“Sinto-me, de alguma forma, português. Tenho muito boas memórias e tenho uma forte relação com este país. Tenho uma excelente relação como Bruno e com outros jogadores que vai, certamente, perdurar. Faz parte das nossas careiras”, terminou.

O selecionador Blagoja Milevski fez a antevisão à partida ao mesmo tempo que o lateral e deixou claro que a sua equipa não viajou para Portugal para fazer turismo.

“Com certeza que não vale a pena falar da equipa deles. Tem jogadores magníficos, não queria destacar ninguém individualmente, porque teria de enumerar vários nomes. Portugal exige um grande respeito. Não viemos aqui em turismo, mas para fazermos o nosso melhor e ganharmos”, assegurou.

Para o selecionador, “nunca ninguém iria esperar por parte de uma equipa muito pequena” a possibilidade de afastar uma seleção poderosa como a Itália, pelo que a Macedónia “não vai deixar fugir esta oportunidade”.

O técnico deu conta que a sua equipa está pronta para dar o melhor de si, esperando que consiga transmitir a mesma energia conseguida diante da Itália.

“Que desfrutem do momento, aproveitem ao máximo o momento. Estão prontos para desempenhar o seu papel. Quero que transmitam a mesma energia que conseguiram contra a Itália”, apelou.

A seleção lusa está na final do caminho C dos ‘play-offs’, após ter vencido por 3-1 a Turquia, com golos de Otávio, Diogo Jota e Matheus Nunes, na quinta-feira, dia em que a Macedónia do Norte venceu em Itália por 1-0, com um golo de Aleksandar Trajkovski (90+2 minutos), deixando os transalpinos fora do Mundial pela segunda vez seguida.

Portugal procura a oitava presença em Mundiais, e sexta consecutiva, depois de 1966, 1986, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018, enquanto os macedónios nunca participaram numa fase final de um Campeonato do Mundo.

O encontro entre Portugal e a Macedónia do Norte, da final do caminho C dos ‘play-offs’ europeus de acesso ao Mundial2022, realiza-se na terça-feira, no Estádio do Dragão, no Porto, a partir das 19:45, com arbitragem do inglês Anthony Taylor.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.