Na sexta-feira, a AMA anunciou que um relatório elaborado por um comité interno recomendava a reintegração do órgão russo, suspenso desde 2015 depois de um esquema nacional de doping no desporto daquele país.

A decisão será discutida numa reunião do comité executivo da AMA, marcada para quinta-feira, e permitiria aceder a dados da RUSADA para apoiar a investigação em curso, além de dar aos atletas russos de pista a possibilidade de voltarem a competir sob a bandeira do seu país.

“Baseado nestas trocas de cartas entre Moscovo e a AMA, qualquer pessoa razoável pode concluir que a Rússia ainda não cumpriu as suas obrigações com a comunidade desportiva”, aponta a iNADO, em comunicado.

Assim para este organismo, a AMA deve “tomar decisões baseadas na aplicação consistente dos seus princípios e não numa oportunidade, ou a dobrar-se à vontade de um país poderoso”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.