No 10.º lugar, com 30 pontos, a formação vitoriana atravessa um ‘jejum’ de cinco jogos sem vencer, mas o treinador crê no seu primeiro triunfo pelo emblema de Guimarães, caso a equipa, no domingo, pelas 16:00, exiba no terreno o trabalho desenvolvido nos treinos perante o 13.º classificado, que, na ronda anterior, perdeu ante o Benfica (2-0), após seis jogos sem derrotas.

“Vamos defrontar um adversário que passa o melhor momento da época, em termos de qualidade de jogo. O mais importante é colocarmos em campo o que vimos treinando, o que está consolidado do passado, mostrar outros níveis de confiança, outra qualidade de jogo e vencer”, adiantou, na conferência de antevisão ao duelo marcado para o Estádio D. Afonso Henriques.

Apesar de reconhecer que o plantel a seu cargo está “numa situação que não é fácil”, o técnico salientou que os vitorianos podem impor, no domingo, o seu “caráter” frente à equipa treinada por José Mota, que, a seu ver, é “forte”, “sofre poucos golos” — seis, em sete jogos para a I Liga – e vence na “transição ofensiva” e na “simplicidade de processos”.

O ‘timoneiro’ dos minhotos realçou ainda que o estágio de quatro dias no Algarve, apesar do desaire ante o Portimonense (2-1), tornou a equipa mais “conectada” e aproximou-a de conseguir “mais pontos, mais vitórias e mais golos que o adversário”, mas assumiu que as suas ideias de jogo ainda coabitam com o trabalho antes realizado pelo treinador Pedro Martins.

“Com o tempo que temos, há umas coisas que fomos trabalhando. Vamos ter 15 dias para cimentar ideias e não baralhar. Os jogadores são profissionais e têm qualidade para perceberem estas mudanças. O mais importante, neste momento, é construir uma vitória. Isso é mais importante do que qualquer ideia tática ou ideia estratégica”, explicou.

Apesar de concordar com a “pressão” que existe no Vitória de Guimarães, Peseiro apelou ainda à união entre equipa técnica, jogadores e adeptos no próximo desafio, antes de referir que os defesas Pedro Henrique e Jubal, o médio Hurtado e o extremo Raphinha ainda estão em dúvida e que a equipa tem sido prejudicada por lesões ao longo da época.

“Há jogadores que, durante a época toda, têm sofrido lesões que têm perturbado o rendimento coletivo e individual. O momento de forma não é o mesmo. O plantel é feito em quantidade e qualidade. Todos os que venham neste momento é bom para a equipa”, observou.

O Vitória de Guimarães, 10.º classificado, com 30 pontos, recebe o Desportivo das Aves, 13.º, com 25, em jogo agendado para as 16:00 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.