O avançado, segundo melhor marcador do Portimonense na I Liga, com nove golos, em 26 jogos, integrar os convocados do selecionador Vahid Halilhodzic para os embates com o Mali, a 23 de março, e a Ucrânia, a 27, ambos na Bélgica.

No final da conferência de imprensa de antevisão do jogo entre o Portimonense e o Vitória de Setúbal, realizada hoje em Portimão, Shoya Nakajima disse aos jornalistas estar “muito satisfeito com a primeira chamada à seleção”, adiantando que a convocatória “resulta do trabalho no clube algarvio”.

“Agradeço aos meus colegas, aos técnicos e ao clube toda a ajuda, que permite mostrar o meu trabalho. Se não fosse o Portimonense, a chamada à seleção seria mais difícil”, frisou.

Segundo Nakajima, o clube algarvio transformou-o num jogador mais completo “a defender, a atacar e a fazer golos”, sendo o futebol europeu o que mais se enquadra na sua forma de jogar.

O avançado acrescentou que pretende aproveitar “ao máximo os dois particulares da seleção nipónica para mostrar o seu trabalho”, com a esperança de ser chamado para o Mundial de 2018, que se realiza na Rússia, de 14 de junho a 15 de julho.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.