Numa partida em que o resultado espelha as dificuldades sentidas pelos vila-condenses, valeu ao Rio Ave os golos madrugadores a abrir cada uma das parte, por Gabrielzinho, aos três minutos, e Meshino, aos 46, enquanto que o Monção ainda reduziu, por Baptista, aos 50.

Os vila-condenses, com várias alterações em relação ao onze habitual, até começaram cedo a impor o seu favoritismo, com uma entrada forte no desafio, sustentada num golo Gabrielzinho, logo aos três minutos, numa jogada individual, lançada por Tarantini, em que o extremo brasileiro foi aguentado as cargas e teve frieza para, no frente a frente com o guardião local Raul, assinar o 1-0.

O Monção não desmoralizou com o madrugador revês e, mesmo sendo pressionado pelo adversário, foi aguentando as suas linhas, travando as incursões do Rio Ave, nomeadamente um remate perigoso de Meshino, ainda antes dos 10 minutos.

Apesar do maior pendor ofensivo, a formação da I Liga sentia dificuldades para encontrar brechas na defesa dos minhotos e, já aos 36, ainda sofreu um calafrio, quando Rui Pedreira ameaçou o empate, num cabeceamento ao poste, na sequência de um canto.

Na segunda parte, o Rio Ave voltou a entrar melhor e logo no primeiro minuto do reatamento chegou ao 2-0, surpreendendo o Monção com um rápido contra-ataque, que Meshino finalizou, após assistência de Gabrielzinho.

Apesar da mais pronunciada desvantagem, a equipa dos distritais de Viana do Castelo não atirou ‘a toalha ao chão’ e, aos 50 minutos, bateu o Rio Ave, com o avançado Baptista aproveitar um corte defeituoso de Santos e a protagonizar um ‘chapéu’ de belo efeito para reduzir para o 2-1.

O tento fez os minhotos acreditarem em algo mais, e, pouco depois, Tiago Conde, num cabeceamento, ainda ameaçou o empate, numa fase do jogo em que o Rio Ave mostrava alguma instabilidade.

No entanto, com o avançar do cronómetro, a quebra física foi-se evidenciando na formação do Monção, retirando-lhe discernimento na tentativa de reação, frente a um Rio Ave mais robusto, com valores individuais para controlar a vantagem, e ainda ameaçar um terceiro golo, por intermédio de Diego Lopes e Gelson Dala, mas sem alterar o 2-1 final.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.