O ex-campeão mundial de pesos pesados de boxe, Tyson Fury, não é avesso à situação porque já batalhou ele próprio com os mesmos problemas. No entanto, esta história, tal como a sua, parece ter acabado com um final feliz (ou pelo menos ficou melhor encaminhada).

Numa série de Stories publicadas na rede social Instagram, Fury revelou como ajudou um estranho a não cometer o suicídio. "Então, esta noite tive uma experiência estranha, muito estranha. Sinto-me lisonjeado por um lado, mas muito assustado por outro", começa por contar. 

"Um completo estranho veio a minha casa esta noite e disse-me que estava prestes a cometer suicídio, mas que precisava de falar comigo antes de avançar. Portanto, eu sendo obviamente como sou, demovi-o dessa ideia, e levei-o a correr três milhas. Foi-se embora feliz e parece que funcionou", disse Fury, citado pela rádio britânica talkSPORT. 

Posteriormente, fez um apelo a todos aqueles quem travam uma batalha semelhante àquela que o próprio travou fora dos ringues.

"Para todos aqueles por aí a sofrer com problemas mentais, por favor não acabem com a vossa vida. [As coisas] melhoram, prometo-vos. Há ajuda ao virar da esquina. Por favor, procurem ajudem profissional imediatamente e rapidamente voltam a ser o que em tempos foram. Nada estava acabado na altura, nem nada está acabado agora. Vamos lá, pessoal! Não desistam, continuem a lutar, nunca digam morrer!", apelou.

"Tal e qual como me levantei no 12.º assalto [no combate com Deontay] Wilder, levantem-se, não importa as vezes que [a doença] os puxe para baixo. Continuem em frente porque nós nunca nos rendemos", reiterou.

Tyson Fury vai voltar aos ringues em fevereiro, no dia 22, num reencontro com Deontay Wilder, após o primeiro combate entre ambos, em dezembro de 2018, ter terminado num empate técnico. 

Fury, hoje com 31 anos, cravou o seu nome no mundo do boxe ao sagrar-se campeão mundial de pesos pesados em 2015 ao bater o ucraniano Wladimir Klitschko. Porém, acabaria por entrar numa espiral autodestrutiva que o remeteu numa luta contra a dependência de drogas e depressão. Mais tarde, chegaria a confessar que pensou no suicídio.


Linhas de ajuda e apoio ao suicídio em Portugal

Caso tenha pensamentos suicidas ou conheça alguém que revela sinais de alarme, fale com o médico assistente. Se sentir que os impulsos estão fora de controlo, ligue 112.

Outros contactos:

SOS Voz Amiga
Lisboa (diariamente, das 16 às 24h)
21 354 45 45
91 280 26 69
96 352 46 60

(linha verde gratuita entre as 21h e as 24h)
800 209 899

SOS Estudante
808 200 204
96 955 45 45

SOS Telefone Amigo
Coimbra (diariamente, das 17h às 01h)
239 72 10 10

Escutar - Voz de Apoio
Porto
22 550 60 70

Telefone da Amizade
Porto (das 16h às 23h)
22 832 35 35

Departamento de Psiquiatria de Braga
253 676 055

Brochura do INEM
Ler aqui.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.