Varandas Fernandes não deu uma justificação plausível quando questionado sobre a não legalização das claques afetas às ‘águias', preferindo lembrar que o Benfica é quem acaba por sair penalizado quando os adeptos não se sabem comportar nos estádios e fora deles.

"Sempre que há um comportamento anómalo, a penalização cai em cima do Benfica, mas é um problema nacional. Registo ou não registo? Há clubes que têm claques registadas e já viram acontecer alguma coisa? Invadiram a academia de Alcochete e aconteceu alguma coisa? Invadiram o centro de treinos da Maia e aconteceu alguma coisa? Estamos de consciência livre e tranquila sobre essa matéria", disse o dirigente das ‘águias', em conferência de imprensa.

Também a punição imposta ao Benfica de disputar um jogo à porta fechada, assim como Paços de Ferreira e Sporting de Braga, devido ao comportamento dos adeptos durante a temporada 2017/2018, mereceu duras críticas de Varandas Fernandes, que fala mesmo em "escândalo gritante".

"As recentes decisões do IPDJ (Instituto Português do Desporto e da Juventude) e do Conselho de Disciplina da FPF (federação portuguesa de futebol) marcaram a falta de fundamento e serão objeto dos nossos recursos. Iremos até às últimas consequências, porque o escândalo é gritante", assegurou.

De recordar que o Benfica já tinha sido punido com um jogo à porta fechada pelo IPDJ, por alegado apoio a claques ilegais, castigo do qual os 'encarnados' recorreram, o que levou à suspensão do mesmo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.