Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a MEO, detida pela Altice, informa que "na sequência da celebração, no dia 13 de julho de 2017, após o encerramento do mercado em Portugal, de um contrato de compra e venda de ações com a Promotora de Informaciones, S.A. (PRISA)", a empresa torna pública a decisão de "lançar uma oferta pública geral e obrigatória de aquisição da totalidade das ações representativas do capital social do Grupo Media Capital".

A Prisa, por sua vez, informou ao regulador espanhol que "aceitou a oferta vinculativa apresentada pela Altice pela totalidade da participação que a Prisa tem no grupo Media Capital SGPS, S.A. por um valor total de 440 milhões de euros".

A Prisa detém 94,69% do capital social da Media Capital, dona da TVI.

De acordo com uma nota da Altice enviada à Lusa, a compra Media Capital faz parte da estratégia global do grupo, que se manifesta disposto a oferecer mais conteúdos aos consumidores, apostando em produções e formatos locais. “A integridade e independência editorial da Media Capital servirá de princípio norteador para os negócios de média da Altice”, refere a nota.

No final de junho, na assembleia geral de acionistas, o presidente do Conselho de Administração da Prisa, Juan Luis Cebrián, também já tinha falado da necessidade da empresa de “redução do seu perímetro”, numa alusão à venda de ativos.

No comunicado enviado hoje à Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM), a MEO, detida pela Altice, explica que o objeto da Oferta Pública de Aquisição (OPA) é constituído pela totalidade das 84.513.180 ações, com o valor nominal de 1,06 euros. A contrapartida oferecida pela empresa é de 2,55 euros por acção, o que corresponde a um valor total da oferta de 11,5 milhões de euros.

Entretanto, a Altice marcou para as 11:00 de hoje, em Lisboa, uma conferência de imprensa.

A compra está ainda sujeita à aprovação das autoridades da concorrência.

Este anúncio tem lugar depois da agência de informação Bloomberg avançar que um acordo estava iminente, a 13 de julho, e da própria Altice confirmar, no passado dia 25 de junho, que tinha conduzido "interlocuções exploratórias" com vista à aquisição da participação da Prisa na Media Capital, dona da TVI.

“Em resposta a uma solicitação dirigida pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Altice confirma que iniciou interlocuções exploratórias com a Promotora Informaciones, S.A (Prisa) relativas à potencial aquisição da participação da Prisa na Media Capital SGPS, grupo português do setor dos media, com posições de liderança em televisão, produção audiovisual, rádio, digital, música e entretenimento", podia ler-se, à data, no comunicado enviado à CMVM.

Fundada em 2001 pelo empreendedor Patrick Drahi (na foto), a Altice é um grupo internacional de telecomunicações e multimédia, que está presente em 10 territórios, quatro continentes, nomeadamente nos mercados europeu e americano, com cerca de 50 milhões de clientes e receitas superiores a 24 mil milhões de euros em 2016.

[Nota: O SAPO 24 é a marca de informação do Portal SAPO, propriedade da MEO, detida pela Altice]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.