“Sabemos que vêm aí tempos melhores, para a economia europeia. Mas os tempos melhores virão associados a um ciclo de taxas de juro mais elevadas”, disse o ministro na abertura na conferência anual da Ordem dos Economistas sobre o Orçamento do Estado para 2018 (OE2018).

Mário Centeno disse ainda que “o ciclo de taxas baixas vai ser alterado” e que o Governo tem de tomar medidas para prevenir eventuais consequências.

“Não podemos chegar a esse momento sem ter a dívida, em percentagem do PIB [Produto Interno Bruto], a cair”, afirmou o governante, explicando que o executivo prevê, por essa razão, um aumento da despesa “moderado e controlado”.

Mário Centeno falou ainda sobre "o crescimento do salário médio em Portugal nos últimos tempos” e sobre aquela que diz ter sido “a maior redução do desemprego desde o século passado”, e lembrou que os números mais recentes dão conta de três quartos do emprego criado ser emprego estável e não contratos a prazo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.