Mark Carney, que apresentou na quarta-feira um relatório do banco central sobre o impacto do Brexit, disse em entrevista à BBC que “menos da metade das empresas fez planos de contingência”.

“Todos os setores, toda a infraestrutura do país, estão prontos neste momento? Até onde sabemos, a resposta é não”, disse Carney no programa “Today” da Radio 4.

O governador disse que o mais importante para a estabilidade da economia é que haja “um período de transição”.

A possibilidade de um Brexit sem acordo ainda é válida dada a grande oposição que surge do acordo alcançado com Bruxelas pela primeira-ministra, Theresa May, que será votado pelo Parlamento a 11 de dezembro, após cinco dias de debate.

No seu relatório, o banco central previu um cenário de caos económico se o país deixar a UE sem um período de pacto ou transição, com uma depreciação da libra de até 25%, um aumento da inflação para 6,5% e uma queda no produto interno bruto (PIB) de 8% acima do nível atual até 2023.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.