Os resultados definitivos da sessão indicam que o Dow Jones Industrial Average perdeu 0,04% (7,13 pontos), para as 20.093,78 unidades, mas o Nasdaq valorizou 0,10% (5,61), o suficiente para estabelecer um novo máximo, nos 5.660,78 pontos.

O índice alargado S&P 500 concedeu 0,09% (1,99), para os 2.294,69 pontos.

“Os investidores recuperaram um pouco o fôlego depois das recentes subidas, mas continua a evoluir perto dos seus máximos”, destacou Peter Cardillo, economista-chefe da First Financial Company, classificando a sessão como “mitigada”.

A bolsa de Nova Iorque bateu vários recordes esta semana, com o Dow Jones a superar na quarta-feira pela primeira vez o limite simbólico dos 20 mil pontos.

Na sexta-feira, o principal indicador económico do dia foi algo dececionante. O crescimento económico desacelerou nitidamente durante o quarto trimestre, para um ritmo anualizado de 1,9%, segundo uma primeira estimativa.

A maior parte dos analistas exibiu um certo otimismo, atribuindo este desempenho a uma descida das exportações, que tinham sido ajudadas pontualmente pelas vendas de soja no trimestre anterior.

“A boa notícia é que os investimentos das empresas e no imobiliário mostraram sinais de vigor”, realçou Nariman Behravesh, da IHS Markit, em nota de comentário.

No ano de 2016, o Produto Interno Bruto da primeira economia mundial progrediu 1,6%.

Por outro lado, as encomendas de bens duradouros nos EUA recuaram de forma inesperada em dezembro, seguindo o Departamento do Comércio, e a confiança dos consumidores aumentou em janeiro, de acordo com a segunda estimativa da Universidade do Michigan.

Os investidores continuam a manter alguma atenção sobre a política dos EUA, nomeadamente depois das tensões com o México nos últimos dias.

“Os investidores estão na expectativa e tentam separar o ruído e o fumo do que vai concretizado de facto em matéria económica”, considerou Karl Haeling, do Landesbank Baden-Württemberg.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.