Segundo os dados do Banco de Portugal (BdP), a taxa de juro média destas novas operações de empréstimos a particulares para habitação foi de 0,84%, menos três pontos base do que no mês anterior e um novo mínimo histórico, pelo quarto mês consecutivo.

Em novembro de 2020, o montante dos novos créditos à habitação aumentou em termos homólogos e em cadeia face aos 978 milhões de euros de novembro de 2019 e aos 976 milhões de euros de outubro de 2020.

Pelo contrário, o montante de novas operações de crédito ao consumo recuou, totalizando 357 milhões de euros, abaixo dos 391 milhões de euros do mês anterior e dos 466 milhões de euros de novembro de 2019.

Já os novos empréstimos para outros fins ascenderam a 189 milhões de euros, superando os 156 milhões de euros do mês anterior, mas ficando aquém dos 224 milhões de euros homólogos.

Nos empréstimos ao consumo, a taxa de juro média diminuiu para 6,24% e, nos empréstimos para outros fins, recuou para 3,24% (em outubro estas taxas tinham sido de 6,43% e 3,76%, respetivamente).

Globalmente, os novos empréstimos a particulares somaram 1.659 milhões de euros em novembro (o que compara com 1.524 milhões de euros em outubro e 1.668 milhões de euros em novembro de 2019), o valor mais alto desde dezembro de 2019.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.