Em comunicado, referem que, "cientes da importância em manter a segurança e bem-estar dos pensionistas portugueses no atual contexto de pandemia covid-19 e do estado de emergência, vão implementar uma série de medidas mitigadoras de contágio no âmbito do pagamento das pensões no mês de abril".

Nesse sentido, "os CTT vão antecipar a emissão e pagamento dos vales em dois dias úteis e fasear a distribuição, durante oito dias, de modo a minimizar o risco de afluência aos locais de pagamento e de contágio".

Os vales serão emitidos em 01 de abril e serão distribuídos até 09 de abril.

Neste período de pagamento de vales – entre 01 e 09 de abril –, os CTT vão ter 34 lojas com horários alargados, a funcionar entre as 09:00 e as 13:30 e das 14:30 até às 17:30. A lista de lojas com horário alargado pode ser consultada no 'site' dos Correios de Portugal.

"Os CTT asseguram também que existe um ponto de contacto (loja ou posto de correio) em cada município durante o período do pagamento das pensões", garantem.

Além disso, "vão reforçar o serviço de pagamento de vales ao domicílio pelo carteiro, permitindo que cerca de 100 mil dos 370 mil pensionistas que recebem mensalmente os vales não tenham de se deslocar para fazer o recebimento da sua pensão", adiantam os CTT.

"Este reforço é uma importante medida de mitigação, evitando a saída dos pensionistas do seu domicílio, que será levada a cabo pela rede de carteiros dos CTT, que se mantêm operacionais num espírito hercúleo de proximidade e serviço às populações", sendo que "o serviço será disponibilizado gratuitamente, assumindo os CTT integralmente este custo, nas zonas do país onde têm uma maior capacidade operacional para realizar a entrega em casa", lê-se no comunicado.

Os vales têm a validade de um mês, "pelo que os pensionistas que não necessitem poderão não efetuar o levantamento nos primeiros dias", lembram os CTT.

"Além disso, os pensionistas, em caso de necessidade, podem pedir através da linha CTT a substituição do respetivo vale, por um novo período de 30 dias, fazendo a troca do mesmo numa loja CTT", sublinham os Correios.

Os CTT lembram ainda que “os vales são um meio de pagamento endossável, por isso, com a assinatura do pensionista no verso do vale e fazendo-se acompanhar do documento de identificação do pensionista e da sua própria identificação é possível que um terceiro (familiar, cuidador, amigo) possa efetuar o levantamento do vale".

"Os CTT pagam cerca de 370 mil vales por mês e encaram com enorme responsabilidade o papel crítico que desempenham na manutenção de cadeias de comunicação e logística vitais para a economia e a sociedade portuguesa e na preservação da segurança e bem-estar dos seus trabalhadores e clientes, incluindo os pensionistas", afirma o concessionário do serviço postal universal.

"No âmbito das iniciativas de mitigação de risco associadas à pandemia covid-19 foram implementadas medidas que visam minimizar os impactos na disponibilidade da sua rede de retalho e na distribuição postal, preservando a integridade dos trabalhadores e clientes", reiteram os CTT.

Portugal regista hoje 160 mortes associadas à covid-19, mais 20 do que na segunda-feira, e 7.443 infetados (mais 1.035), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.