Em comunicado enviado hoje ao regulador do mercado em Portugal, a CMVM, a elétrica portuguesa sediada em Madrid e dirigida por Manso Neto indica que o resultado líquido ajustado aumentou para 63 milhões de euros, mais 2% do que nos primeiros nove meses de 2015.

Por outro lado, O EBIT (lucro antes de impostos) aumentou para 404 milhões de euros (+8%), no seguimento da progressão em 8% do EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) e do aumento de 8% nas amortizações líquidas (incluindo imparidades e líquidas de ‘government grants’).

Quanto aos resultados financeiros líquidos, estes aumentaram em 47 milhões de euros nos primeiros 9 meses do ano em relação ao período homólogo de 2015, totalizando 259 milhões de euros, sendo “negativamente afetados” por eventos não recorrentes (30 milhões) relacionados principalmente com o cancelamento antecipado e a otimização de determinados projetos financeiros na Europa.

As receitas totalizaram nos primeiros nove meses do ano 1.210 milhões de euros (+12%), beneficiando principalmente do aumento da capacidade em operação (+132 milhões de euros em relação ao período homólogo) e do “superior fator de utilização” (+27 milhões de euros), que mitigaram o efeito negativo do menor preço de venda (-Euro28 milhões).

A Energias de Portugal, S.A. (“EDP”), é a maior acionista da EDP R, que tem a sua sede em Madrid.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.