O conglomerado chinês ofereceu 12,8 euros por ação e ainda acordou investir 22 milhões de euros numa operação de aumento de capital a concluir em maio.

Além disso, a Fosun oferecerá 13,67 euros por título aos outros acionistas da empresa, com o objetivo de no futuro reforçar a sua participação.

Depois de registar significativos prejuízos nos últimos anos, a Wolford apresentou em junho um plano de reestruturação e os seus proprietários anunciaram a intenção de vender uma participação maioritária na empresa.

Para a Fosun, esta é a terceira operação de compra internacional nas últimas duas semanas, depois de ter adquirido uma participação maioritária na casa de moda francesa Jeanne Lanvin, por 120 milhões de euros, e na gestora de fundos brasileira Guide Investimentos por 42 milhões de euros.

Segundo fontes próximas do grupo chinês citadas pelo portal Caixin, a Fosun está à procura de mais investimentos no setor da moda de luxo na Europa para reforçar o seu plano de expansão internacional e para satisfazer a procura dos consumidores chineses.

A Fosun tem sede em Xangai e investimentos em múltiplos setores como saúde, turismo, moda, imobiliário e banca.

Nos últimos anos, comprou empresas estrangeiras como o francês Club Med, o britânico Thomas Cook (ambas na área do turismo), o canadiano Cirque du Soleil (espetáculos artísticos), além de ser o maior acionista do Banco Comercial Português (BCP), com 25,16%.

Esta semana o presidente da seguradora Fidelidade, que também é detida pela Fosun, disse que a participação deste grupo no BCP pode vir a aumentar.

Ainda em dezembro do ano passado, a Fosun tomou uma participação de 18% de Tsingtao, a maior cervejeira da China.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.