Na nota enviada aos clientes, a que a Lusa teve acesso, a Galp destaca que "os novos preços, que constam da tabela de preços abaixo, refletem o aumento do custo de aquisição de energia em linha com a evolução do preço no mercado internacional", indicando os novos valores, mas sem referir a variação em causa.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da Galp adiantou que "para os principais escalões de gás natural os aumentos mensais variam entre os 1,6 e os 3 euros, e para as principais potências contratadas no caso da eletricidade entre um a dois euros".

Na fatura analisada de um cliente doméstico, com uma potência contratada de 3,45 Kva na eletricidade, o aumento no preço da energia consumida oscila entre os 1,8% no vazio e os 3,9% fora do vazio.

Já no gás natural (escalão 1) o aumento anunciado é de quase 15% - passando de 0,07728 para 0,0889 euros/Mwh.

Os mercados grossistas de eletricidade e de gás natural já atravessavam uma crise energética, com valores historicamente elevados, tendo a escalada de preços disparado com a guerra na Ucrânia, alcançando valores dez vezes superiores aos que se registavam no início de 2021.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.