“As perspetivas sombrias para a economia palestiniana estão a piorar à medida que o conflito continua”, afirmou a diretora do FMI, Kristalina Georgieva na cimeira de governos mundiais no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, um evento anual que reúne personalidades do mundo dos negócios e da política, que decorre até quarta-feira.

Kristalina Georgieva defendeu que “somente uma paz duradoura e uma solução política mudarão fundamentalmente a situação”.

Apesar dos esforços internacionais para um cessar-fogo, a guerra entre Israel e o grupo islamita palestiniano Hamas continua a intensificar-se.

“Economicamente, o impacto do conflito foi devastador”, sublinhou a líder do FMI.

Na Faixa de Gaza, devastada pelas operações militares israelitas lançadas em retaliação ao ataque do Hamas em 07 de outubro de 2023, a atividade económica caiu 80% desde esse mês a dezembro de 2023 em comparação com o mesmo período de 2022, segundo Georgieva.

Na Cisjordânia, território ocupado por Israel desde 1967, a queda foi de 22%, acrescentou.

Além dos territórios palestinianos, a guerra também afetou o setor do turismo de países vizinhos, como o Egipto e o Líbano.

Adicionalmente, os ataques dos rebeldes Houthi ao largo da costa do Iémen contra navios comerciais, em “solidariedade” com os palestinianos em Gaza, estão a levar a um aumento nos custos dos frete e a uma redução nos volumes de trânsito no Mar Vermelho em quase 50% este ano, adiantou ainda a diretora do FMI.

Para a região do Médio Oriente e Norte de África, o FMI espera que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) melhore em relação ao ano passado, mas é provável que continue abaixo das previsões anteriores da instituição, em parte devido à guerra.

A instituição prevê assim uma redução nas previsões de crescimento para a região para 2,9% em 2024, face a uma projeção de 3,4% em outubro de 2023.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.