“O Governo português concedeu uma moratória aos pagamentos vincendos, até 31 de dezembro de 2020, relativos aos empréstimos diretos concedidos à República de Cabo Verde e à República de São Tomé e Príncipe, na sequência dos pedidos apresentados por estes países”, lê-se numa nota enviada à agência Lusa.

Segundo o executivo, “a adoção desta medida de suspensão do pagamento de capital e juros vai determinar uma negociação, até setembro próximo, de acordos de moratória” com os dois países africanos de língua oficial portuguesa até setembro e o “estabelecimento de novo plano e condições de empréstimos”.

A moratória concedida a Cabo Verde e a São Tomé e Príncipe, uma “autorização extraordinária do Governo português”, integra o “quadro de medidas de mitigação dos impactos económicos, sociais e sanitários provocados pela pandemia de covid-19″, refere ainda a nota.

A medida do executivo liderado por António Costa responde ao repto lançado pelo Clube de Paris, entidade criada informalmente em 1956 para apoiar países em dificuldades económicas, e pelo G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, “a todos os credores bilaterais oficiais e privados, para uma mobilização mundial no apoio aos países menos desenvolvidos, através da ‘Iniciativa de suspensão do serviço de dívida'”, acrescenta a nota.

Cabo Verde registou até agora 27 mortes e 2.689 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo a atualização de hoje do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças.

Em São Tomé e Príncipe, 15 pessoas já morreram devido à covid-19, existindo 878 casos de infeção desde o início da pandemia, informou hoje o Ministério da Saúde do país.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.