O incumprimento de vários pontos do clausulado do acordo de empresa é uma das razões apontadas para a greve, assim como a reivindicação de melhores condições de trabalho.

A semana passada a companhia açoriana alertou os passageiros para o pré-aviso de greve, informando da possibilidade de alteração da viagem ou do reembolso da mesma.

“Na sequência do pré-aviso de greve, efetuado pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, para os dias 1 e 2 de junho, dos tripulantes de cabine da Azores Airlines e SATA Air Açores, o grupo SATA informa que todos os passageiros com voos nestas datas poderão alterar a sua viagem ou pedir o reembolso do seu bilhete, sem custos adicionais, junto dos canais de venda habituais”, refere a empresa numa mensagem enviada aos passageiros.

Na mesma mensagem, a transportadora aérea dá conta dos voos incluídos nos serviços mínimos para aquelas datas.

No caso da SATA Internacional, que assegura as ligações aéreas de e para fora do arquipélago, estão garantidos os voos com origem em Lisboa e destino em Santa Maria e Horta, e o respetivo regresso à capital, na quinta-feira. No dia seguinte, estão contempladas nos serviços mínimos as ligações Lisboa-Horta e Horta-Lisboa.

Já na SATA Air Açores, responsável pelos voos inter-ilhas, nos dois dias de paralisação estão garantidos voos nas nove ilhas do arquipélago.

Em maio, a greve deixou em terra mais de 1.300 passageiros, com o sindicato a afirmar que se registou uma adesão de 100%, número diferente do avançado na ocasião pelo grupo SATA (66,9%).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.