Do alto do privilégio que eu não percebia ter, não conseguia ver como a vossa vida normal é andarem com as chaves de casa entre os dedos quando estão sozinhas, para o caso – habitual – de um anormal se meter convosco na rua.

Não conseguia entender o nojo e a insegurança que sentem ao ouvir repugnantes piropos na rua que, em tomadas de um poder que ninguém lhes deu, os homens acham que o podem fazer.

Eu não sabia que milhões de vocês, a começar em miúdas muito pequenas até serem mulheres adultas, já tiveram que levar com um pedaço de lixo humano a masturbar-se para vocês na rua ou nos transportes públicos.

Eu não sabia que milhares de vocês têm de ouvir comentários de chefes ou colegas sobre a vossa aparência, a ouvir coisas como “sabes bem o que podias fazer para subir cá dentro” ou “faz lá o jeitinho ao homem que sempre vendemos mais qualquer coisa”, ou que chegam até a ser assediadas fisicamente, violentadas.

Eu não sabia que milhares de vocês são agredidas física e psicologicamente, e até violadas, no namoro ou no casamento.

Eu não sabia o quão desvalorizadas são constantemente todas as vossas histórias, sobre qualquer que seja destes casos, por polícias, professores/as, colegas de trabalho ou de turma, amigos e até familiares, porque o machismo está tão enraizado, desde o nível mais baixo até acabar na morte de mulheres, que a maior parte destas merdas passa por normal, porque é mesmo assim, porque “é só os rapazes a serem rapazes”.

Não. Não é normal. Ser rapaz ou ser homem não é ser escumalha com pila sem a mínima consideração das mulheres. Sem a mínima consideração por seres humanos iguais a si.

Desculpem ter demorado tanto tempo a perceber. Eu não sabia mesmo. Mas agora já sei e agora não me volto a calar.

Esta merda tem mesmo de começar a mudar.

Sugestões mais ou menos culturais que, no caso de não valerem a pena, vos permitem vir insultar-me e cobrar-me uma jola:

- Lugar Estranho: Ainda há bilhetes para Viseu (22). Bora

- Humans – The History of How We Fucked All Up: Que maravilha de livro.

- After Life: Nova série do Ricky Gervais, a ver na Netflix.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.