A ideia é levar para o espaço uma nave-mãe carregada de pequenas "nanonaves", as Starchips, mais pequenas que um iPhone e que pesarão apenas alguns gramas. As "StarChips" estarão equipadas com um sistema de velas que lhes permite deslocarem-se a um quinto da velocidade da luz, graças ao bombardeamento com fotões produzidos por um laser a partir da Terra. Impulsionada assim a uma velocidade de 60.000 km por segundo, as naves poderiam chegar a Alpha Centauri, a estrela mais próxima da Terra, em vinte anos. Estas naves aladas, como um enxame de insectos, iriam enviar para a Terra imagens e outros dados científicos recolhidos durante o seu trajecto interestelar.

Para conseguir a façanha, Yuri Milner, conhecido pelos seus investimentos em várias start-ups, especialmente no Facebook, investirá 100 milhões de dólares no projeto, batizado de "Breakthrough Starshot", explicou durante uma conferência de imprensa em Nova Iorque. O custo do projecto está estimado em 5 a 10 mil milhões de dólares. Para além dos 20 anos de viagem, a equpa de Milner calcula que sejam necessários primeiro 20 anos de trabalho.

No site do projecto foi publicado este vídeo, que ilustra o funcionamento das naves:

Milner associou-se a Stephen Hawking, astrofísico mundialmente conhecido pelo seu trabalho sobre buracos negros e pelo seu best-seller "Uma Breve História do Tempo". O director será Pete Worden, um ex-director do Ames Research Center da NASA.

Os primeiros resultados da investigação indicam que a projeção do feixe de laser precisaria de cerca de cem gigawatts, que é aproximadamente a energia necessária para o arranque de uma nave espacial, explicou Avi Loeb, professor de Harvard e membro do projeto. A tecnologia básica necessária para o desenvolvimento da ideia já existe, mas deve ser adaptada e melhorada para permitir que a nave cumpra a sua missão, afirmou Yuri Milner durante a conferência.

O anúncio foi feito no dia em que se comemoram 55 anos do primeiro voo espacial tripulado por um homem, o cosmonauta russo Yuri Gagarin. "A história humana é composta de grandes saltos", disse Milner, "há 55 anos, Yuri Gagarin tornou-se o primeiro homem no espaço. Hoje, preparamos o próximo grande salto - até às estrelas". Hawking comentou na apresentação que "A Terra é um sítio maravilhoso, mas pode não durar para sempre. Mais tarde ou mais cedo, temos de começar a olhar para as estrelas. O Breakthrough  Starshot é um primeiro passo muito entusiasmante nessa viagem."

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.